WEB News

Versão digital do Jornal Impresso INTECH News

Dezembro/ Janeiro / Fevereiro - 2015 / Ano 4 / Número 17

ECONOMIA E NEGÓCIOS

Economia em 2015 será de ajustes. Saiba como se preparar para isso e ter um ano menos agitado

Imagine a seguinte situação: você fez alguns investimentos em 2014: comprou um carro (financiamento) e parcelou uma reforma da casa, dividindo a obra em 24 prestações. Todos esses valores vão representar boa parte do seu salário ao longo dos próximos anos. Aí, você nota que sua margem de segurança foi comprometida. Em resumo, gastou mais do que podia. O que pode ser feito? A resposta é clara e se chama ajuste. Há várias saídas, desde trocar o carro por um modelo menor e diminuir o financiamento, mas principalmente envolve evitar qualquer tipo de novas dívidas. É hora de pegar lápis e papel e refazer seu orçamento. Grosso modo é isso que o governo federal vai fazer em 2015.

De acordo com o portal Terra, com os ajustes na economia já sinalizados para o ano que vem, os consumidores devem evitar novos endividamentos. E uma das razões para isso é que os juros devem aumentar e os bancos provavelmente serão mais seletivos na concessão de crédito. Em novembro, o Banco Central já tinha elevado a taxa Selic (que serve de referência aos juros aplicados pelas instituições financeiras) a 11,75% ao ano, o que significa o maior nível desse índice em três anos. Para a Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio), os juros, a inflação e o pessimismo vão "castigar a economia" em 2015.

Faça o seu próprio ajuste

Segundo o jornal O Povo, de Fortaleza, as pessoas comuns devem fazer o seu próprio ajuste para 2015, organizando suas finanças de forma racional. A primeira dica dos especialistas ouvidos pelo jornal é que qualquer brasileiro deve saber o quanto ganha e quanto pode gastar. Essa informação é decisiva na hora de realizar qualquer compra. Outra orientação é criar uma planilha listando o orçamento mensal, programando os gastos de forma sazonal, ou seja, se a compra for realmente necessária que ela seja realizada no período mais tranquilo do ano. Janeiro, por exemplo, costuma ser um mês complicado e a dica é avaliar os gastos do ano anterior e aplicar um percentual a mais para atualizar os possíveis investimentos.



Crédito especial merece atenção nesse ano

Segundo o Banco Central, a taxa média de juros no cheque especial chegou a 200,6% ao ano em dezembro de 2014. Esse é o maior percentual desde fevereiro de 1999, quando o juro nessa modalidade estava em 204,3%. A inadimplência à pessoa física no crédito com juros definidos livremente pelo mercado recuou de 6,7% para 6,5% entre o fim de 2013 e de 2014. Já no cheque especial, as dívidas em atraso correspondem a 11,2% dos empréstimos, maior percentual verificado nesse mesmo período.

CONTEÚDO EXCLUSIVO DO SITE

Guia para orçamento doméstico

O orçamento doméstico é a melhor forma de acompanhar as despesas da família e envolve as seguintes questões: o quanto a família está gastando, quanto dinheiro ela tem no mês, se a família pode gastar mais ou deve poupar e, finalmente, como programar uma poupança.

Além das despesas fixas, o orçamento familiar deve considerar todos os gastos que estão programados como as prestações do carro financiado e outros. E deve contemplar a reserva mensal de uma quantia de poupança. A poupança de emergência, por exemplo, deve levar em conta a renda familiar. É preciso estar preparado para uma demissão, de forma que esse valor deve garantir os gastos básicos da família por um período de seis meses.

O Portal IG Finanças tem uma calculadora já preparada para ajudar no seu orçamento doméstico. Acesse e faças suas contas.

Voltar

ESCRITÓRIO SÃO PAULO

Av. Adolfo Pinheiro, 1010 - cj 52
CEP 04734 002 - São Paulo - SP - Brasil
TEL: 55 (11) 2129-2100
FAX: 55 (11) 2129-2121

ESCRITÓRIO RIO DE JANEIRO

Av. Rio Branco, 156 - cj 1007
CEP 20040-901 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil

Intech Enegenharai Empresa Certificada
Copyright © Intech Engenharia - Todos os direitos reservados.